Informação

Autores

Festival Reimaginar - justiça, espiritualidade e cultura

Festival Reimaginar - justiça, espiritualidade e cultura
O alimento diário nos jornais, na Internet e nas ruas tem sido o vocabulário da crise e da polarização ideológica e política. As transformações pelas quais o país tem passado nas últimas duas décadas na experiência das grandes cidades, as novas configurações de classe, a onipresença das redes sociais e mídias digitais em todas as esferas da vida, o esgarçamento das instituições democráticas, e a ampliação da presença das igrejas evangélicas no debate público colocam diante de nós a necessidade de revisitar paradigmas para reimaginar o futuro.
 
Qual a relevância missional da fé cristã para este novo contexto? Nossas teologias e formatos eclesiais oferecem ferramentas adequadas para lidar com os novos desafios apresentados? Como dialogar e se engajar ativamente nos novos problemas e realidades a partir da nossa fé e identidade cristã?
 
A Editora Novos Diálogos pretende reunir 250 pessoas entre 9 e 11 de setembro para três dias de conversas corajosas e celebração artística que abram espaços para reimaginar a igreja, a missão, a sociedade, a política e nossas práticas e compromissos de autotransformação e transformação de nossas relações e estruturas.
 
Tendo como tema REIMAGINAR. Justiça, Espiritualidade e Cultura, seremos acolhidos no aprazível Ecoparque Barra do Dia, nos arredores de Brasília (DF), com seu amplo espaço verde, que inclui uma área de camping, para três dias de festival de arte, música, debates, criatividade, conexões e engajamento.
 
O Festival REIMAGINAR pretende ser um evento anual que marca a discussão dos evangélicos a respeito da relevância da fé evangélica na sociedade brasileira, oferecendo discussão dialogal, ampla, aberta, imaginativa, criativa, incluindo as artes, a música em especial, oferecendo oportunidades de invenção e visibilização de novos temas e novos encontros entre pessoas, ideias, agendas, movimentos e setores.
 
A perspectiva do festival é apontar para a necessidade e a possibilidade de construir uma nova imaginação moral e política a partir da fé e prática dos cristãos evangélicos brasileiros. Sendo o Brasil um país de maioria cristã, e com o crescimento evangélico e as demandas de maior laicidade e pluralismo democrático, a fé evangélica se encontra mais do que nunca diante do desafio e a responsabilidade de reacessar essas questões para refletir e encontrar caminhos de atuação que sejam ao mesmo tempo relevantes para essas realidades e fiéis às Escrituras, ao legado ético de Jesus e às experiências concretas da igreja e de cristãos na história.